Resenha: Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo

SONY-FXOS-01_ChanningOnesheetRev.indd

 

Foxcatcher (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo, no Brasil) é um filme de drama biográfico norte-americano de 2h15min (tendo sua estreia no Brasil em 22 de janeiro de 2015). Foi dirigido por Bennett Miller, com atuação de Channing Tatum, Steve Carell, Mark Ruffalo, entre outros.

ATENÇÃO: PODE CONTER SPOILERS.

O filme conta a história de um campeão de luta greco-romana, Mark, que treinava com seu irmão mais velho, Dave, que também era uma lenda nesse esporte. Mark foi, um dia, chamado para treinar com o milionário John, da família du Pont, no time Foxcatcher, e aceita o convite.

O filme começa mostrando Mark fazendo uma palestra para crianças, falando que é campeão e mostrando sua medalha de ouro; e conta sua história. Logo em seguida mostra o dia-a-dia do campeão, e seu treinamento pesado junto de seu irmão, Dave, que o treina de dois em dois dias. Certo dia, Mark recebe uma ligação em nome de John – um milionário da família du Pont – pedindo para que ele vá até a fazenda Foxcatcher para uma conversa particular. Mark aceita e um helicóptero vai buscá-lo. Ao chegar na mansão, John diz que quer ajudar a treiná-lo e oferecer todos os equipamentos e lugar necessário para trabalhar. Ele, inclusive, oferece para pagar o salário de Mark pelo tempo que permanecer no local e lhe dará casa e comida, também. Mark diz que quer ser o melhor do mundo, ir ao mundial e ganhar o ouro, ir às olimpíadas de 1988 de também ganhar o ouro. Mark tenta levar seu irmão junto, mas como Dave tem uma família com mulher e dois filhos, não quer mudar-se agora e recusa. Mark, então, vai sozinho treinar na grande fazenda de Foxcatcher. Mark, então, é apresentado à família du Pont – uma grande potência química – e aos seus colegas de time Foxcatcher.

Logo na sua primeira luta, Mark ganha disparado; e seu irmão aparece para prestigiá-lo. John pede para Dave, novamente, juntar-se a equipe, mas ele nega e isso faz com que Mark se distancie de seu irmão, graças as manipulações de John. Mark dará uma palestra e, ao caminho do local, John faz Mark experimentar cocaína, além de persuadi-lo (quase obrigá-lo) a fazer falar apenas coisas boas de John e apresentá-lo como seu mentor. A mãe de John, o tempo todo, é contra a luta por achá-la bárbara demais. John, então, pede para que Mark treine os outros membros do time também, mas um dia Mark resolve dar a manhã de folga para seus colegas; e John fica indignado, indo atrás de Dave para fazê-lo treinar sua equipe. Mark começa, então, a decair seu desempenho e não aguenta nem mais ver a cara de seu irmão, além de cultivar uma tremenda raiva de John. Na próxima luta de Mark, então, ele vai muito mal e desconta sua raiva em comida, comendo tudo que vê pela frente de uma vez só, além de se machucar e quebrar quase todos os móveis do quarto de hotel. Seu irmão, então, vai atrás dele e diz que ele não deve agir dessa forma e o consola, o abraça e depois de um tempo faz Mark se sentir melhor.

Ele, então, consegue retomar sua habilidade e seu desempenho e ganha outra medalha de ouro, dessa vez nas olimpíadas. Após essa luta, a mãe de John morre, fazendo com que seu comportamento fique pior ainda (John era arrogante, manipulador e agressivo). John resolve fazer um documentário sobre sua vida sobre “mentor” e como ele faz o bem para jovens atletas em Foxcatcher. Mark decide que não quer mais ficar em Foxcatcher e conta para seu irmão, que tem a responsabilidade de contar para John. Dave, então, diz que Mark sairia da mansão de John, mas que deveria continuar a ser pago se eles ainda quisessem Dave como treinador. Apesar de tudo, eles aceitam e Mark deixa a mansão. Sem nenhum motivo aparente, John ataca Dave e lhe dá três tiros, matando-o. Horas depois, John é preso – e morre na prisão em 2010. E Mark, após anos de lutador, deixou de competir após as olimpíadas de 88 e virou consultor de lutas.

Minhas considerações:

Apesar de a história ser, de certa forma, comovente, não acho que o filme conseguiu passar, de verdade e com emoção, a história que conta. Filme devagar, sem emoção e cansativo. Apesar disso, as atuações foram um pouco surpreendentes (no bom sentido).  Avaliação: 5/10

Anúncios

2 comentários sobre “Resenha: Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo

Deixe sua opinião, crítica ou elogio.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s